Hepatite alcoólica

Hepatite alcoólica

A hepatite alcoólica é uma inflamação do fígado causada pelo consumo abusivo e prolongado de álcool, que com o tempo provoca alterações no fígado e leva ao aparecimento de determinados sintomas, como fortes dores abdominais, náuseas, vômitos e perda de apetite.

A hepatite alcoólica aguda tem cura na maioria dos casos, desde que a pessoa deixe de ingerir álcool e faça o tratamento com remédios receitados pelo hepatologista ou clínico geral, de forma a evitar complicações graves como a cirrose ou a insuficiência hepática. 

 

Sintomas

Os principais sinais e sintomas da hepatite alcoólica podem incluir:

  •       Dor abdominal do lado direito;
  •       Pele e olhos amarelados, situação chamada de icterícia;
  •       Inchaço do corpo, especialmente na barriga;
  •       Perda de apetite;
  •       Cansaço excessivo;
  •       Náuseas e vômitos;
  •       Perda de peso sem causa aparente;
  •       Aumento do fígado e do baço, que pode ser percebido através do aumento do volume abdominal.

 

O paciente que não seguir o tratamento adequado possui grande risco de, em 6 meses após o surgimento dos primeiros sintomas, se debilitar rapidamente. Por isso é muito importante se consultar com o hepatologista o mais rápido possível.

 

Diagnóstico

 

O diagnóstico da hepatite alcoólica é feito por um hepatologista ou clínico geral através de exames laboratoriais, como dosagem de enzimas que avaliam a função do fígado e hemograma completo. Além disso, o médico pode recomendar a realização de exames de imagem, como a ultrassonografia abdominal, para verificar se há alterações no fígado e no baço.

Além dos exames, o médico deve levar em consideração o histórico do paciente no momento do diagnóstico, sendo importante saber qual era a frequência e a quantidade de bebidas alcoólicas que a pessoa consumia.

 

Tratamento 

O tratamento inicial para a hepatite alcoólica deve ser por meio da abstinência do álcool, pois assim haverá a diminuição da inflamação do fígado, o que aliviará os sintomas e evitará a progressão da doença. Porém, todo tratamento deve ser orientado por um hepatologista e sempre vai variar de acordo com a gravidade de cada quadro clínico.

RECEBA NOVIDADES