Suicídio: O que pode causar a desinformação

Suicídio: O que pode causar a desinformação

Desde 2014 a Associação Brasileira de Psiquiatria – ABP, em parceria com o Conselho Federal de Medicina – CFM, organiza nacionalmente o Setembro Amarelo. E hoje dia 10, é oficialmente o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, em que o principal objetivo é conscientizar e quebrar esse tabu que envolve o assunto.

A depressão e o suicídio ainda são tratado como um tabu, principalmente para homens e jovens pelo mundo. A vergonha em tratar sobre o assunto causa um bloqueio no diálogo, deixando os casos de suicídio ainda maior entre o sexo masculino.

Foi realizado um levantamento pelo Ibope Conecta, “Depressão, suicídio e tabu no Brasil: um novo olhar sobre a saúde mental”, que contou com a participação de 2 mil brasileiros a partir dos 13 anos de idade. Os dados foram coletados na cidade de São Paulo e nas regiões metropolitanas de Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Fortaleza e Distrito Federal.

Essa pesquisa foi feita para avaliar quantas pessoas estão informadas sobre o assunto. Para termos uma ideia, 30% dos entrevistados do sexo masculino acreditam que a depressão está relacionada à falta de fé ou não sabem avaliar, enquanto apenas 17% das mulheres pensam da mesma forma.

Eles também apresentam desconhecimento sobre o tratamento, que é baseado em médicos especializados, medicamentos e terapia. Mais da metade dos homens, acreditam que atitude positiva e alegria de viver são suficientes para enfrentar a chateação ou não sabem opinar sobre essa afirmação.

Por esse motivo devemos informar a maior parte da população sobre o tratamento e as causas, para deixar de ser um tabu, para que as pessoas falem sobre sem o medo de serem julgadas ou mal interpretadas. As doenças psíquicas são uma questão de saúde pública e precisam de tratamento adequado.

RECEBA NOVIDADES