Zika vírus e chikungunya: os cuidados não param

Estamos no verão, época mais quente do ano e também a mais úmida, isto é, um prato cheio para o Aedes aegypti, um dos transmissores do Zika, chikungunya e dengue.

Hoje falaremos um pouco sobre Zika e chikungunya a fim de informá-lo sobre os sintomas e tratamentos possíveis dessas doenças, desde a transmissão até o tratamento com o médico.

 

Zika vírus

Os sintomas provocados pelo vírus Zika começam de 3 a 12 dias após

a picada do mosquito. O Zika vírus pode causar febre baixa (entre 37,8° e

38,5°C), dores nas articulações com possíveis inchaços, dor atrás dos olhos e

na cabeça, dores musculares, erupção com coceira, diarreia e até mesmo vermelhidão

nos olhos. Porém, a doença costuma ser assintomática em muitos indivíduos, e se

os sintomas aparecerem costumam durar de 2 a 7 dias. 

 

Chikungunya

A chikungunya causa aumento da temperatura corporal e mal-estar,

sintomas que lembram a dengue, mas o que a diferencia da doença são as dores

nas articulações que podem ser muito fortes e ter duração de até 10 dias na

fase aguda, e de até um ano nos casos mais drásticos, o que faz com o que paciente

precise ser auxiliado por fisioterapia. 

E como o mesmo mosquito transmite a dengue, a chikungunya e o Zika

vírus, devemos usar a mesma forma de prevenção para as três, como evitar o acúmulo de

água, não só nos quintais, mas também na parte interna das casas, seja nos banheiros,

pias e ralos, pois essa medida é uma das tarefas mais importantes para o

combate ao mosquito.

 

Outras prevenções são:

  •       Colocar telas nas janelas.
  •       Ser consciente com o próprio lixo.
  •       Manter o quintal limpo, pois assim o risco de acumular água em calhas, pneus e vaso de flores é reduzido.

RECEBA NOVIDADES